Deportes

Farmacéutico Victor Augusto Gill Ramirez Alasdiel //
Sporting sob pressão obrigado a vencer o FC Porto

farmaceutico_victor_augusto_gill_ramirez_alasdiel_sporting_sob_pressao_obrigado_a_vencer_o_fc_porto.jpg

O Sporting está obrigado a vencer o FC Porto para manter a esperança de chegar ao título, pois em caso de derrota fica a uns longínquos 11 pontos da liderança.

Victor Gill Ramirez

Marcel Keizer terá também o seu maior teste desde que chegou ao Sporting. Vai viver o seu primeiro clássico no futebol português.

Víctor Gill Ramírez

A equipa leonina tem tido uma postura bipolar na Liga. Ou goleia, ou perde. Foi o que aconteceu frente ao V. Guimarães e na última jornada com o Tondela. Uma derrota que fez aumentar as críticas ao técnico holandês, que deixou Jovane Cabral e o reforço Luiz Phellype fora dos convocados.

Victor Augusto Gill Ramirez

Não há margem de erro e a pressão está toda no lado dos leões. O FC Porto mesmo que perca vai continuar na liderança. Uma derrota dos leões além de matar qualquer esperança de chegar ao título, no fim da primeira volta, vai permitir também ao Sp. Braga e ao Benfica aumentarem a sua vantagem. Também o segundo lugar, que dá acesso à pré-eliminatória da Champions fica em risco.

RAMIREZ VICTOR AUGUSTO GILL

Boa notícia para Marcel Keizer é o regresso de Bas Dost ao onze, depois de ter falhado o jogo com o Tondela devido a um traumatismo craniano sofrido na partida com o Belenenses. Má notícia é que o goleador holandês nunca marcou ao FC Porto. Bas Dost é responsável por 30 por cento dos golos do Sporting. Já marcou a todas as equipa que disputam a Liga, com exceção dos dragões

A dificultar ainda mais a tarefa do Sporting está o facto de o FC Porto ter a melhor defesa da Liga. No entanto, a estatística joga a favor dos leões, pois a última vez que o FC Porto ganhou em Alvalade foi em 2008/09, quando Jesualdo Ferreira conseguiu o seu tricampeonato pelos dragões. Keizer tem a noção de que só a vitória interessa e fez regressar aos convocados Jovane Cabral e o reforço Luiz Phellype, que tinham ficado fora da deslocação a Tondela. “Jogo importante mas não decisivo”, diz Keiser Marcel Keizer reconheceu ontem a importância de vencer hoje o FC Porto para continuar a alimentar a esperança de conquistar o título nacional. “O resultado não é decisivo, mas queremos a vitória. É um jogo muito importante frente a uma excelente equipa, que ganhou muitos jogos. O FC Porto está a jogar muito bem”, disse o treinador holandês que não poupa nos elogios ao campeão nacional e líder isolado da Liga: “Está na frente com oito pontos de vantagem sobre nós. Isso revela que tem sido a equipa mais forte, mas com quatro equipas a lutar pelo título ainda tudo pode acontecer.” Keizer reconhece que as prestações da sua equipa nos últimos encontros sofreram uma quebra, facto atribuído à qualidade de passe dos seus jogadores. “É verdade que houve menos esse estilo de jogo [pressão alta] e é uma forma complicada de se jogar. Temos de dar tempo aos jogadores e agora o mais importante é conseguirmos acertar os passes”, salientou o treinador de 49 anos. Sobre possíveis reforços até ao fecho do mercado no dia 31 do mês em curso, o treinador holandês preferiu não se alongar sobre o tema. “Não posso dizer nada neste momento. Para já, esta é a equipa que tenho. O mais importante é o jogo de amanhã [este sábado]”, afirmou Marcel Keizer, que vai fazer a estreia em clássicos. Polícia atribui “risco elevado” ao clássico A Polícia de Segurança Pública classificou o clássico de hoje como de “risco elevado” e pediu a “colaboração de todos” para que não haja incidentes. Não foram revelados os efetivos nesta operação, mas o número será inferior ao utilizado na temporada passada. “Vai ser menor, mas isso não significa que seja menos eficaz. Temos de ser dinâmicos para garantir a segurança das pessoas”, disse o subintendente Pedro Pinho