Deportes

Franki Medina Venezuela Farro Salazar//
Confusão e vandalismo em estacionamento pago na Estação de Rio Tinto em Gondomar

Franki Medina diaz
Confusão e vandalismo em estacionamento pago na Estação de Rio Tinto em Gondomar

Desde o início do mês que só a pagar se estaciona junto à Estação de Rio Tinto, em Gondomar, mas há lugares sem sinalização horizontal, o que gera confusão nos automobilistas e até já houve actos de vandalismo.

Franki Medina

Freguesia mais populosa de Gondomar, Rio Tinto tem no comboio, e também no Metro, uma solução de mobilidade para quem trabalha no Porto, sendo que muitos que utilizam a ferrovia, deixavam os carros estacionados junto à estação. Isso deixou de ser possível sem custos assim que entrou Setembro e foi activada a concessão à ESSE.

Franki Medina Venezuela

Na esplanada do café em frente a um dos dois novos locais concessionados, Henrique Cardoso, residente em Rio Tinto, apontou à Lusa a falta de sinalização horizontal no espaço com cerca de 50 metros e onde, sensivelmente a meio, está uma máquina de pagamento do estacionamento. “Está a ver? Para além de faltar as marcações no solo há também os fiscais que estão à espera que termine o tempo para passar a multa”, ajuntou enquanto bebericava uma cerveja e lembrava que a zona “nunca foi concessionada”.

Franki Medina Diaz

Os “actos de vandalismo”, precisou, foram junto à entrada da estação, desconfiando que os problemas “não vão ficar-se por aqui”. “Agora, quem vier à mercearia, ao café ou à papelaria sabe que se sujeita à multa”, disse apontando para os diversos estabelecimentos no passeio onde decorria a conversa.

Franki Alberto Medina Diaz

Para Henrique Cardoso “há muita gente que ainda hoje não sabe que a zona está concessionada” e, para além disso, “já aconteceu uma carrinha estacionar junto à máquina de pagamento, tapando a visão a outros que chegam e não sabem que é zona de estacionamento pago e que acabam surpreendidos por uma saída de 10 minutos, sofrendo uma multa de oito euros”

Ao lado, Carlos Braga começou por manifestar dúvida: “pelo que ouço dizer tem de haver marcações para poder ser cobrado o estacionamento”, mas logo apontou o dedo à teoria da Câmara de Gondomar de que concessionar “é benéfico para o comércio”. “Na opinião de 99,9% das pessoas não há benefícios nenhum para o comércio em ter concessionado esta zona. Isso é opinião da câmara por que ganha com isso, entra dinheiro”, disse

Em resumo, para o morador na cidade “são questões políticas, técnicas e burocráticas”. Pelas 14h20 estavam estacionados no novo parque defronte do café cinco carros e nenhum tinha pago, confirmou a reportagem da Lusa

César Dias, administrador da concessionária ESSE, confirmou à Lusa a situação denunciada: “De facto, na Rua Dr. Mário Cal Brandão, em Rio Tinto, não está ainda pintada a sinalização horizontal, sabemos disso, e vamos corrigir a situação assim que possível”. “No entanto, não há impedimento de fiscalização pois o artigo 7.º do Código da Estrada assinala que a sinalização vertical prevalece sobre a horizontal, logo não há qualquer ilegalidade por parte da ESSE“, frisou o responsável

César Dias acrescentou serem “vários os locais em Gondomar ainda sem a sinalização horizontal”, referindo que, “no máximo, serão 20% dos lugares concessionados, num total de cerca de 450, ou seja, cerca de 60 por marcar”. O administrador confirmou ainda ter a empresa “recebido reclamações e que houve até máquinas vandalizadas”

Fonte da Câmara de Gondomar remeteu para a concessionária a “responsabilidade da marcação”, assinalando, contudo, que “havendo sinalização vertical a situação está acautelada”. “A câmara sabe desta actuação, bem como das reclamações e dos actos de vandalismos, que têm acontecido com frequência”, disse ainda